PULGAS

Todos nós já ouvimos falar em pulgas!

Não é por acaso: parece que estes bichinhos nos acompanham as vidas e as ideias desde pequenos.

É comum na farmácia nos solicitarem pipetas para as pulgas dos cães ou dos gatos, porque se andam a coçar muito. Por vezes, de forma mais dramática ouvimos ainda “o meu filho está picado mas não parece melga! Será pulga? Ele ontem andou a brincar no jardim!”.

As pulgas são parasitas que se alimentam do sangue de animais – hospedeiros.

Há muitas espécies de pulgas, sendo as pulgas dos gatos e cães as mais comuns no ambiente. Estes parasitas picam quase indiscriminadamente, pelo que mesmo nós, os bípedes sem pêlo, estamos sujeitos a servir-lhe uma ou duas refeições. Apresentam uma dimensão de 2-3mm o que as torna difíceis de ver e apanhar.

É mais provável ser picado por uma pulga se tiver um animal de estimação onde elas gostem de estabelecer residência. Porém, é sempre possível servir de Uber para uma pulga que tenha pedido boleia saltando da rua ou da relva para o nosso corpo! As pulgas que saltam para o Homem picam 2 a 3 vezes na mesma zona (normalmente nas mãos, pés, tronco ou pernas).

O inchaço que provocam, na maioria das vezes é menor que aquele provocado por picadas de outros insectos, mas a comichão pode ser imensa. Além do problema da comichão, não nos podemos esquecer que as pulgas podem ser transportadoras de doenças infecciosas e há a possibilidade de nos transmitirem alguma coisa menos simpática. Imagine-se uma pulga que se está a alimentar do nosso sangue e decide espirrar para dentro da nossa pele: é mais ou menos isso.

O que fazer em caso de pulgas?

Se tiver animais em casa é importante:

-manter os cuidados de higiene;

-utilizar desparasitantes externos: pipetas “spot-on”, comprimidos, coleiras, sprays, entre outros. É importante que adeque o desparasitante à espécie do animal em causa e ao peso. O tempo de ação destes pode variar, sendo necessário repetir após esse período, de forma a prevenir novas pragas;

-aspirar muito bem o local onde os animais costumam estar e dormir: tapetes, camas. E lavá-los se possível a 50ºC.

Ainda que não tenha animais, e suspeite de pulgas em sua casa deverá:

-aspirar bem a casa, com especial atenção aos sofás, tapetes (isto para remover os ovos das pulgas, caso possam existir);

-lavar mantas e cobertores a 50ºC;

-mudar a roupa das camas;

-aplicar um “mata-pulgas” em zonas onde poderá estar este parasita.

Existem empresas especializadas em desinfestação de pulgas em situações mais graves.

Se suspeitar que a pulga se encontra nas roupas que tem vestidas, é uma boa ideia tirar as roupas na banheira onde ela deixa de ter lugar para se esconder. Depois colocam-se as roupas num saco para lavar.

Quanto às picadas que já ocorreram, poderá haver necessidade de aplicar um anti-histamínico tópico para aliviar a comichão e, se necessário um anti-histamínico oral.

Em caso de dúvida pode consultar o seu médico ou farmacêutico de família.

Texto escrito pela Filipa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.