ONDE FURAR AS ORELHAS? NA FARMÁCIA!

A Mimi chega à farmácia acompanhada pela mãe, Joana, e a avó. É a farmácia da família desde que a Joana, agora mãe, era uma criança.

Aquando do pedido da Mimi de uns brincos como os das meninas lá da escola, a Joana procurou na internet qual o sítio mais indicado para aceder, em segurança, ao pedido da sua pequena. Qual não foi o seu espanto quando percebeu que o poderia fazer ao pé de casa na sua “farmácia de família”.
Após a aplicação de um gel tópico de lidocaína, a pedido da Joana para que o processo fosse completamente indolor, esperamos 20 a 30 minutos para que o gel faça efeito.
A escolha dos brincos é agora levada a cabo por mais um interveniente, visto que o pai da Mimi chega para ajudar e registrar o momento.
Com o modelo do brinco escolhido, está na hora de preencher o consentimento informado e esclarecer os pais sobre os cuidados a ter nos dias seguintes. Estes cuidados englobam o rodar o brinco todos os dias e a aplicação de uma solução antisséptica para prevenir possíveis infecções.
Desinfecto então cada um do lóbulos da orelha da pequena Mimi enquanto esta está ao colo da Joana. Nada como o colo da mamã para dar segurança num momento como este!
Com uma caneta própria e ajuda da Joana, marcamos o sítio onde vão ficar os novos brincos da Mimi, e acertámos à primeira!

Abro os brincos, devidamente selados e coloco-os na “pistola”.  Palavra medonha para designar o mecanismo com que fazemos o furo na orelha. De “pistola”, para além do nome, pouco tem, não há disparo, nem som, só um mecanismo que permite que o espigão do brinco penetre a orelha num movimento suave mas rápido.

Como se trata de um furo em cada orelha, regra geral, fazemos os dois ao mesmo tempo. O Bruno vem ao nosso encontro e estando preparados, inicio a contagem… Um, dois, três… E já está!
A Mimi esboça um pequeno sorriso enquanto a Joana se apressa a ver com ficou. “- Tão gira!”, exclama.
Se está a pensar em furar as orelhas, saiba que o pode fazer, em segurança, na sua farmácia. Em caso de dúvida, consulte a sua farmacêutica de família 😉
Texto escrito pela Paula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.