O KIT DA PSICÓLOGA

“O meu nome é Sara Guelha, tenho 36 anos e sou psicóloga clínica.
Ao longo do meu percurso profissional exerci funções em contexto empresarial, em instituições sociais e de saúde mental, mantendo sempre a prática paralela em clínica privada .
No meu consultório, onde actualmente dedico a maior parte do meu tempo , não prescindo do conforto e da comodidade que devo oferecer aos meus pacientes. Situado no centro de Lisboa, permite o acesso rápido a transportes públicos, facilitando a deslocação, com serviços próximos que poderão ser úteis , nomeadamente bancos , cafés e uma farmácia.
No meu setting terapêutico a luz natural, a música ambiente e cadeirões ergonómicos, promovem o bem-estar, o conforto e o relaxamento.
No meu kit levo uma boa dose de empatia , disponibilidade e respeito, três ingredientes essenciais na construção da relação terapêutica . Não esquecer a caixa de lenços de papel, não vá as emoções estarem à flor da pele.
Quando o foco do processo terapêutico se centra na intervenção em saúde mental, são necessárias, numa primeira fase, baterias de testes de avaliação psicológica e uma de mesa de apoio para o preenchimento das mesmas.
No meu kit levo a música, útil em sessões de relaxamento e/ou meditação.
Em acompanhamento infantil tenho uma caixa de material lúdico com vários brinquedos , com especial atenção aos gostos de cada criança. É o meu kit infantil! Para além de objetos como lápis de cor, canetas de feltro , borracha e plasticinas, em sessões em que o objetivo é abordar temáticas familiares utilizo bonecos, uma réplica de uma casa com miniaturas de móveis, uma cozinha com utensílios, miniaturas de carros, motas, aviões.
Para actividades cognitivas, os jogos de memória , quebra cabeças ou livros ilustrados poderão ser uma solução.
Para actividades sensibilizadoras é útil o recurso a instrumentos musicais . No meu kit utilizo músicas infantis que poderão facilitar o relaxamento e a proximidade entre terapeuta e criança. Um tapete no chão é óptimo para nos sentarmos e brincarmos.
Os profissionais de saúde, devido aos níveis da complexidade e especificidade das suas funções, são considerados um grupo de risco para o stress ocupacional e burnout (esgotamento laboral ). É assim fundamental estarmos atentos aos sinais do nosso corpo, identificarmos sintomas de mal-estar e exaustão emocional e utilizarmos recursos para lidar com os mesmos de forma ajustada e eficaz.
No meu kit utilizo o exercício físico, o suporte social e familiar, uma boa higiene do sono, actividades de lazer e uma boa gestão da agenda de consultas para possibilitar intervalos / pausas entre sessões.
No âmbito das minhas funções, passo muitas horas sentada, pelo que o recurso a diversas pausas ao longo do dia promove o aumento da produtividade e concentração, prevenindo riscos associados ao sedentarismo.
Água, fruta , frutos secos, cuidados com a postura e pausas ao fim de 50 minutos são mais alguns ingredientes do meu kit psicóloga. Não esquecer uns pozinhos de resiliência , um frasco de compromisso e uma embalagem de dedicação.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.