KIT DE UMA ESCRITORA

O meu nome é Sara, assino Sara Rodi nos meus livros e no que escrevo para televisão, mas o que mais me chamam, no dia-a-dia, é “Mamã”. Tenho 4 filhos, entre os 9 e os 15 anos, e a minha vida gira muito em torno deles, das suas necessidades pessoais, da sua saúde e da sua educação.

O meu marido é um bom parceiro nesta aventura, e tendo ele uma farmácia, é o encarregado de trazer para casa o remédio certo, na hora certa. Já eu, faço por não ser preciso remédio algum, procurando que, no Kit dos meus filhos, não faltem as horas suficientes de sono de qualidade, as refeições saudáveis, o desporto e os passeios ao ar livre, as brincadeiras e o apetite pelo conhecimento. Quando eram pequenos havia mais joelhos esfolados e nódoas negras. Agora, há sobretudo braços de ferro e flutuação de humores, que sabemos serem normais, mas que nos levam a nós, pais, a sonhar com um comprimido milagroso que nos redobre a paciência!

O meu dia-a-dia frenético, entre filhos e muitos projetos que, por me entusiasmarem tanto, me fazem por vezes esquecer os limites do que corpo frágil, tem vindo a tornar-me uma boa cliente dos suplementos (e dos cremes antirrugas, vá…). Fora isso, procuro que o meu Kit contenha refeições a horas com alimentos “de verdade”, desporto q.b., luz solar, boas conversas, boa música e um bom livro à cabeceira. Nas viagens, que são sempre uma excelente fonte de inspiração, nunca esqueço o remédio para as infeções urinárias. Só tive uma vez, mas em plena China, e foi uma dor de cabeça explicar ao farmacêutico, que não entendia inglês, o que eu tinha (na altura ainda não havia Google Tradutor e a linguagem gestual não era favorável à minha condição). Descobrir um remédio que me parecesse de confiança, também não foi tarefa fácil, e encontrar casas de banho em cada esquina, uma aflição…

O que o meu kit não tem, e gostava que tivesse – pena ainda não ter sido inventado – era um comprimido SOS para a inspiração. Ainda nunca me faltou, mas sempre que olho para uma folha em branco pergunto-me o que será de mim no dia em que não souber o que escrever. Hoje não foi o dia, felizmente! Obrigada por este desafio tão terapêutico…

Fotografia Daniela Sousa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.