A VITAMINA C PREVINE GRIPES ?

Vitaminas, suplementos, prevenções e tratamentos

Tanta coisa para abordar! Tanto tópico que tanta vez nos calha ao balcão e em casa, e que tanta vez nos deixa indecisos e ignorantes ou excessivamente confiantes…

Comecemos por uma das perguntas que mais se ouvem nestes invernos: “Acha que devo tomar vitamina C para prevenir estas constipações que andam por aí?”

Agora (como sempre) vamos dar início à aula de explicação. Façam favor de se sentar e olhar para o quadro, para podermos começar a complicar a nossa resposta, porque se a resposta fosse fácil, não haveria sequer necessidade de uma pergunta.

1 – O que é uma vitamina, e o que é a Vitamina C em particular? Esta pergunta pode parecer óbvia, mas há muitos mal-entendidos acerca de vitaminas que têm de ser esclarecidos.

2 – O que é a constipação?

3 – A Vitamina C serve para prevenir gripes e constipações? E para tratar?

  1. Uma vitamina é um micronutriente que o organismo necessita para sobreviver. Estão a ver ali aquele itálico? É importante. Há uns tempos relembrámos como é “a dose que faz o veneno”. Pois bem, o mesmo se aplica às vitaminas: são essenciais, mas apenas nas suas quantidades adequadas. Habitualmente, conseguimos obter as vitaminas de que necessitamos, nas quantidades certas, através de uma alimentação variada e equilibrada (sim, eu sei que esta expressão está tão usada que já entra por um lado e sai pelo outro, mas é porque é mesmo muito importante!).

1.1. As vitaminas são muito diferentes umas das outras, e só têm em comum mesmo o nome. Actuam em caminhos metabólicos bem diferentes, são solúveis em diferentes solventes, são necessárias ou tóxicas em quantidades bem diferentes… Para ter uma ideia, a dose diária recomendada de vitamina C é 45000 vezes superior à dose de vitamina B12, mais coisa menos coisa. E, já que já puxei a conversa…

1.1.1. A Vitamina C (ácido ascórbico) tem duas grandes “vantagens” relativamente a algumas das outras vitaminas: é barata e a dose tóxica é muito elevada. Assim, apesar de só necessitarmos de cerca de 90mg por dia, podemos tomar até 2000mg por dia sem esperar efeitos adversos. De facto há histórias de gente doida como Linus Pauling que dizia tomar 4g por dia, todos os dias (chegando a tomar 12g em algumas alturas), e, aparentemente não teria grandes efeitos secundários.

1.1.2. Mas será isso motivo para nós também começarmos a tomar a chamada “dose de cavalo” de vitamina C? Não. Vá, pensem comigo: o nosso corpo pura e simplesmente não precisa daquela quantidade toda. De facto, nem sabe o que lhe há de fazer! Não pode ficar no sangue porque altera a sua acidez, ou osmolaridade ou assim… Pode ser absorvida para algumas células, mas chegado um ponto e as próprias células se fartam! Então faz o que sempre fez com os excessos, e livra-se dele. Assim “descobrimos” um dos efeitos mais comuns de doses excessivas de vitamina C, a diarreia e alguns problemas renais, porque ora fica no tracto digestivo e não é absorvida, ora é absorvida e, devido ao excesso, é logo excretada pelos rins. Por vezes isto pode ser útil, e aproveita-se a excreção renal de vitamina C como maneira de acidificar a urina (o que pode dar jeito em algumas doenças).

  1. A constipação é uma doença viral. Eu repito: VIRAL (e não bacteriana, por isso não vale mesmo a pena os antibióticos). Todos conhecemos os sintomas, não vou aqui discorrer sobre eles. Mas a parte importante é que é uma doença que o nosso corpo em condições normais consegue combater sozinho (desde que não estejamos comprometidos do sistema imunitário). Medicamentos para as constipações servem para nos sentirmos melhor enquanto o corpo trata do assunto.
  2. A Vitamina C serve para prevenir gripes e constipações em 2 grupos de pessoas:

– pessoas que não ingerem a dose diária de vitamina C (e estão por isso a meio caminho do escorbuto);

– atletas que sujeitem o corpo a elevado esforço físico.

Nestes dois grupos, uma suplementação de vitamina C pode de facto ajudar a prevenir uma constipação.

3.0.1. A dosagem suplementar pode variar, algumas fontes sugerem que não adianta exceder os 250mg diários… Mas podemos ser mais agressivos e, na ausência de riscos e efeitos secundários, recomendar 1g por dia sem arriscar nada em particular.

3.1. Para o tratamento de constipações, existe alguma evidência que aponta que suplementar com vitamina C (na mesma dosagem de antes) pode de facto ajudar a reduzir a intensidade dos sintomas e a duração da constipação, ainda que os resultados sejam, no máximo, marginais.

Permitam-me só rematar com dois pontos, para que fiquem bem claros:

– O facto de podermos tomar vitamina C sem grande perigo de sobredosagem não é extrapolável para outras vitaminas.

– Apesar de normalmente conseguirmos lidar com o excesso de vitamina C, isso não é motivo para estar a testar essa nossa “normalidade” com doses “anormais”. Afinal de contas: *as vitaminas são nutrientes que podem ser obtidos nas suas quantidades certas, por meio de uma alimentação equilibrada!*

E pronto, dou por terminada a aula de hoje. Se tiverem dúvidas ou questões, já sabem que podem perguntar à vossa farmacêutica 😉

Fotografia Rita Ferro Alvim

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.