O primeiro dente…

O tempo passa mesmo a correr!

Parece que a nossa bebé nasceu ontem e sem que déssemos por isso já se passaram dez meses.

Até há pouco tempo quase nada havia a resolver, até que ela começou a ficar com o rabinho assado, a acordar muitas vezes durante a noite e a andar com o nariz muito entupido.

Seria constipação?

Febre não tinha, por isso não parecia ser.

Fomos tratando os sintomas com uma boa pomada reparadora para o rabinho, muito soro e água do mar para o nariz.

E, claro, muitos mimos!

O primeiro dente...

Tudo isto ajudava mas havia qualquer coisa que nos dizia que não estávamos a atingir o cerne da questão.

Já há três meses atrás que a pediatra constatava que ela tinha as gengivas inchadas, mas que não havia ainda nenhum dentinho a espreitar. Até brincávamos dizendo que a nossa bebé andava a empurrar os dentes para dentro da gengiva para poder continuar a mamar.

Parece que por fim decidiu deixá-los crescer… Seguindo esta suspeita comprámos um gel para os primeiros dentes que até tinha um aplicador que ajudava a fazer a massagem.

O efeito foi muito giro: ela adorou e até agarrava sozinha na bisnaga. Quando lho tirávamos, tivemos a oportunidade de experimentar também o que seriam as primeiras birras o que foi… uh… bom…?

Além do gel gengival passámos para a mão da nossa filha um anel de dentição que fomos colocando ao longo do dia no frigorífico, a sua superfície com relevos tornou-o um objecto agradável para a bebé morder, refrescando a boca e as gengivas sensíveis.

De qualquer maneira, passados quatro dias finalmente rompeu o primeiro dentinho, por isso considero que este é mais um caso resolvido para estes novos detectives parentais.

Texto escrito pelo Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *