Bebé as rotinas são importantes?

Para nós pais de primeira viagem, tudo é uma GRANDE novidade. Há muitas dicas e toda a gente tem opiniões para oferecer, mas o ideal era que embrulhadinho na placenta viesse também um manual de instruções. Como não vem, é a experiência de cada dia juntamente com toda a informação consumida durante os intervalos, que nos tem ajudado a chegar a algumas importantes conclusões.

Amamentação 

Desde o nascimento da nossa bebé que praticamos a livre demanda ou o famoso “bar aberto”. Sem stress (claro!), mantemos sempre o relógio ao lado para controlar as horas e ao mesmo tempo anotamos algum episódio que achamos ser importante, como por exemplo: “não suja a fralda há 24 horas”.

Estava a correr bem durante o dia, mas durante a noite já não era bem assim… Olhámos para o nosso registo e percebemos que quando mamava pouco durante o dia, durante a noite vingava-se e, irritada, alegrava-nos com a canção dos seus antepassados. Era urgente começar a definir rotinas!

Para conseguirmos que começasse a comer mais durante o dia aumentámos os estímulos diurnos, não deixando que a casa caísse no silêncio total, e aumentando a claridade das salas e quartos. Não deixávamos passar mais de duas horas e meia a três sem mamar. A partir das oito da noite virava-se tudo ao contrário e acabava-se com os estímulos: fecham-se as janelas, correm-se cortinados, acendem-se poucas luzes e faz-se tão pouco barulho quanto possível. Estes pequenos gestos ajudaram a bebé a distinguir o dia da noite.

Sestas

Para manter a boa disposição, as sestas ao longo do dia também são importantes. O truque foi perceber qual era o momento ideal para pôr a bebé afazer o-ó.

Mais uma vez, foi a observação e a tentativa e erro que ajudaram: apercebemo-nos que era mais fácil de a adormecer se começássemos a tentar antes de aparecerem os sinais de sono habituais, como o bocejar e passar as mãos fechadas pelos olhos. Quando já estava nessa fase acabava por ficar irritada com o próprio sono, e depois não adormecia. Os bebés às vezes também precisavam de um update para corrigir estes erros de programação.

Mas como é que se antecipam sinais de sono? A estratégia que desenvolvemos envolvia simplesmente não a deixar estar acordada muito mais do que uma hora e meia de seguida. Resultado? Começou a estar menos irritada e chorona.

É curioso como começámos por tentar evitar aquelas rotinas muito regradas, e acabámos por criar as nossas próprias regras e rotinas. Suponho que seja a forma mais natural de lidar com estas novas viagens…

Obrigada Bruno pela partilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *